Brasil e Argentina discutem colaboração em fertilizantes e nutrição de plantas

Brasil e Argentina buscam parceria na produção de fertilizantes para fortalecer a agricultura e reduzir dependência de importações.

Trator passando fertilizante.
Imagem de Good Bye por Pixabay


Em uma missão bilateral de extrema importância para o desenvolvimento do setor agrícola, uma delegação do Ministério da Agricultura e Pecuária do Brasil está atualmente na Argentina, buscando estreitar laços e explorar oportunidades de colaboração na produção de adubos e fertilizantes. Esta parceria é crucial para ambos os países, que juntos importam mais de 70% dos adubos que utilizam.

O encontro entre as duas nações foi marcado por uma série de reuniões produtivas, lideradas pelo secretário executivo adjunto do Mapa, Cleber Soares, e seu homólogo argentino, Juan Jose Bahillo, secretário da Agricultura, Pecuária e Pesca da Argentina. Durante essas conversas, foram discutidas ações e trocas de informações, com foco especial nos planos nacionais de fertilizantes de cada país vizinho.

Segundo Cleber Soares, o objetivo central dessa missão é identificar pontos de convergência para uma relação bilateral de comércio de fertilizantes e oportunidades em bioinsumos. Ele enfatizou a importância de conhecer melhor as capacidades da Argentina na produção de fertilizantes nitrogenados a partir de gás natural e na produção de potássio, elementos essenciais para os cultivos brasileiros. Além disso, destacou a relevância de abrir o mercado brasileiro para bioinsumos, incluindo biofertilizantes e biodefensivos, um segmento no qual o Brasil é líder global.

Por sua vez, Juan Jose Bahillo enfatizou a importância estratégica de fertilizantes para o setor agrícola na região e no mundo. Ele afirmou que ambos os países estão comprometidos em construir programas e projetos conjuntos para o uso eficiente desses insumos. Bahillo também ressaltou as oportunidades geradas pela produção de gás natural em Vaca Muerta e pelas reservas de potássio em Rio Colorado-Mendoza.




Bergamota/tangerina2.



É crucial destacar que o Brasil e a Argentina são dois dos maiores produtores agrícolas do mundo, e sua dependência significativa das importações de adubos sublinha a necessidade de explorar oportunidades de produção interna e colaboração mútua para garantir a segurança alimentar e a sustentabilidade ambiental.

A delegação brasileira que participou das reuniões incluiu não apenas o secretário executivo adjunto Cleber Soares, mas também o assessor José Carlos Polidoro, a adida agrícola em Buenos Aires, Andrea Parrilla, o conselheiro da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República) Leonardo Valverde Corrêa da Costa, o primeiro e segundo secretários do setor Econômico da Embaixada do Brasil em Buenos Aires, Paulo Gustavo Barbosa Martins e Igor Goulart Teixeira, e o representante do IICA (Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura) no Brasil, Gabriel Delgado.

Do lado argentino, estiveram presentes, além do secretário de Agricultura, o responsável pelas Relações Internacionais da Secretaria de Agricultura, Ariel Martínez, o diretor nacional de Agricultura, Agustín Pérez Andrich, e o chefe de Gabinete, Juan Manuel Fernández Arocena.

As discussões não se limitaram apenas às reuniões. A comitiva brasileira também se encontrou com a diretoria do INTA (Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária), onde foram discutidos temas relacionados a parcerias em fertilizantes, nutrição de plantas e bioinsumos. O presidente do INTA, Mariano Garmendia, e a vice-presidente Nacira Belén Muño lideraram as conversas.

A programação da missão inclui a participação dos representantes brasileiros na XIV Argentina Oil & Gas Expo, em Buenos Aires, no dia 11, e uma visita à mina e às instalações de exploração de potássio no Rio Colorado, em Mendoza, no dia 12. Nesta última ocasião, está prevista a assinatura de contrato de venda da empresa PRC S.A., destinada à exploração de potássio, em Malargue, da qual um dos sócios é brasileiro.


Em resumo, uma delegação do Ministério da Agricultura do Brasil está atualmente na Argentina em busca de colaboração na produção de fertilizantes. Durante as reuniões, foram discutidos os planos nacionais de fertilizantes de ambos os países, destacando a importância dos adubos na agricultura. O Brasil e a Argentina importam mais de 70% dos fertilizantes que utilizam. A missão visa explorar oportunidades de produção conjunta e reduzir essa dependência, além de promover a produção de bioinsumos.


Fonte: Mapa

Postar um comentário

0 Comentários