Mapa habilita mais duas empresas paulistas a exportar amendoim

São Paulo tem mais duas empresas de amendoim para exportação à União Europeia, consolidando liderança na produção e exportação.

Amendoins crus em uma esteira transportadora.
Foto: Divulgação/Mapa



O Estado de São Paulo reforça sua posição de destaque na produção e exportação de amendoim com a habilitação de mais duas empresas processadoras para exportar seus produtos. A recente auditoria conduzida pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) foi concluída na última sexta-feira (22), após inspeções realizadas em três cidades do interior paulista. Isso eleva o total de empresas beneficiadoras habilitadas no estado para atender aos rigorosos padrões da União Europeia a 18, consolidando São Paulo como um grande player no mercado global de amendoim.


São Paulo: Maior Produtor de Amendoim do Brasil

De acordo com informações do Departamento de Agronegócio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), São Paulo é responsável por 64% da produção de amendoim no Brasil. Essa liderança na produção se traduz em números impressionantes de exportação. Entre janeiro e agosto de 2023, o estado já exportou 195 mil toneladas de amendoim em grãos, totalizando US$ 280 milhões em receita. Este volume representa um aumento de 11% em relação às 176 mil toneladas exportadas durante o mesmo período em 2022, gerando uma receita de US$ 205 milhões.


Auditoria Detalhada em Três Estabelecimentos

Os auditores fiscais federais agropecuários, Fernando Penariol e Eduardo Gusmão, lideraram a auditoria do Mapa, visitando três estabelecimentos em cidades do interior paulista na semana passada.
  • Em um dos estabelecimentos, a auditoria resultou na emissão do registro para beneficiar e comercializar amendoim no mercado interno e para exportação, com exceção da China e da União Europeia, que têm requisitos específicos.
  • Em outro estabelecimento, a equipe do Sipov-SP obteve informações sobre uma carga de amendoim exportada para a Europa que foi considerada "não conforme". As causas dessa não conformidade estão sob investigação.
  • Na terceira empresa, a auditoria foi concluída com a habilitação para a exportação de amendoim para a União Europeia.


Segurança e Qualidade em Foco

O objetivo central das auditorias conduzidas pelo Mapa é assegurar a segurança do amendoim produzido e exportado, verificando se eles estão em conformidade com as normas do Ministério e as exigências dos mercados consumidores. Estas inspeções verificam a aplicação das boas práticas de fabricação (BPF), conforme estabelecido na Instrução Normativa 03/2009 do Mapa.

Segundo Fernando Penariol, as BPFs são diretrizes recomendadas para serem seguidas ao longo do processo de produção, garantindo que o produto seja produzido e comercializado com segurança e qualidade. Essas ações não se limitam a empresas exportadoras, aplicando-se também a empresas que atuam no mercado interno.

Eduardo Gusmão complementou afirmando que o cumprimento dessas exigências legais do Mapa tem resultado em melhorias significativas nas condições gerais dos estabelecimentos, refletidas nos resultados do Plano Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes, publicados anualmente. À medida que as empresas se adaptam às boas práticas, elas conseguem acessar mercados mais exigentes, como a China (que abriu suas portas para o amendoim brasileiro em 2022), além de manter mercados importantes, como Rússia e União Europeia.


Padrões Específicos para a União Europeia

No caso da União Europeia, as auditorias do Mapa permitem verificar o cumprimento de exigências técnicas adicionais, detalhadas na Instrução Normativa 126/2021. Penariol explicou que todas as auditorias seguem roteiros de inspeção que abrangem as normas aplicáveis.

No desfecho de cada auditoria, são identificados os itens que necessitam de correção, bem como a aprovação ou reprovação do estabelecimento. Quando ocorre uma reprovação, os estabelecimentos são solicitados a elaborar planos de ação para corrigir os problemas. Somente após a comprovação das correções, esses estabelecimentos recuperam a habilitação necessária.


Destinos das Exportações de Amendoim

Um estudo do Instituto de Economia Agrícola (IEA) destaca que as exportações de amendoim em grão em 2022 tiveram como destino mais de 90 países. Cerca de 85% do total exportado foi para 12 países, com destaque para Rússia, Argélia, Países Baixos (Holanda), Reino Unido, Espanha, Polônia, Colômbia, Turquia, Ucrânia, África do Sul, Austrália e Emirados Árabes Unidos. A Rússia liderou, respondendo por 34% do total, equivalente a 98 mil toneladas, com uma receita de US$ 109 milhões.

O mesmo estudo aponta que, em 2022, o município de Tupã foi responsável por 28% do valor total exportado, seguido por Borborema (17%), Jaboticabal (7%), Sertãozinho (7%), Pompéia (6%) e Taquaritinga (5%). Os municípios de Ribeirão Preto, com 10% das exportações de 2022, e Parapuã, com 8%, aumentaram suas operações, principalmente a partir de 2021. Além dos grãos, o Brasil também exporta óleo de amendoim para a China e a Itália.


São Paulo continua a fortalecer sua posição como um grande produtor e exportador de amendoim, atendendo aos rigorosos padrões internacionais, com a habilitação de mais empresas, contribuindo para o desenvolvimento econômico do estado e do país.


Fonte: Mapa

Postar um comentário

0 Comentários