Floresta conservada aumenta em quatro vezes a produtividade de açaí de terra firme

Estudo revela aumento significativo na produtividade do açaí de terra firme com preservação da biodiversidade natural

Abelha canudo
Jonathan Wilkins, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Açaí, uma riqueza natural da Amazônia

A região amazônica é conhecida por sua rica biodiversidade e seus recursos naturais valiosos. Entre eles, destaca-se o açaí (Euterpe oleracea), uma palmeira de grande importância econômica e cultural. O açaí é amplamente consumido por suas propriedades nutricionais e pelo sabor característico de seus frutos, que são usados na produção de sucos, sorvetes e diversos outros produtos.

No entanto, um estudo pioneiro realizado por cientistas da Embrapa Amazônia Oriental, Embrapa Meio Ambiente, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso (IFMT), Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Universidade Federal de Goiás (UFG) revelou que a presença de grandes áreas de vegetação nativa no entorno ou próximas aos plantios de açaí em terra firme pode aumentar em até quatro vezes a produtividade desse cultivo em comparação com áreas sem floresta.



A importância da polinização e a descoberta do estudo

A polinização desempenha um papel fundamental na produção de frutos do açaí, uma vez que a planta é de polinização cruzada e requer agentes polinizadores para transferir o pólen entre as flores masculinas e femininas. No estudo, os pesquisadores se concentraram na polinização integrada de cultivos e avaliaram o impacto da introdução de colônias de abelhas nativas da Amazônia, especificamente da espécie Scaptotrigona postica, também conhecida como abelha canudo, em áreas de cultivo de açaizeiro em terra firme.

Para isso, foram selecionadas nove áreas de plantio de açaí em terra firme, localizadas em sete municípios do estado do Pará, com diferentes graus de floresta no entorno. Metade dessas áreas recebeu a introdução das colônias de abelhas canudo, enquanto a outra metade serviu como controle, sem a presença das colônias. O estudo comparou a produtividade entre esses dois grupos e os resultados foram surpreendentes.



A importância da conservação da floresta na produtividade do açaí

Os resultados da pesquisa mostraram que as áreas com grande quantidade de vegetação nativa ao redor dos plantios de açaí apresentaram um aumento de 433% na produtividade em comparação com as áreas sem floresta. As abelhas canudo introduzidas contribuíram para um aumento de 30% no número total de visitas de abelhas às flores do açaí. No entanto, elas também reduziram em 60% a abundância de abelhas silvestres e em 50% a diversidade de espécies de insetos presentes.

Os cientistas enfatizam que as abelhas manejadas têm potencial para aumentar a produção de frutos de açaí, mas não substituem o papel fundamental da floresta na provisão de serviços de polinização. Em áreas com mata preservada, as abelhas introduzidas aumentam o número de visitas às flores, mas reduzem a abundância e a diversidade de espécies silvestres. Além disso, a preservação de florestas reduz os custos para os produtores, que não precisam adquirir ou alugar colônias de abelhas.



Os benefícios da restauração florestal e a relação com a agricultura

O estudo destaca a importância da restauração florestal como uma estratégia fundamental para aumentar a produtividade, a lucratividade e a sustentabilidade da agricultura. A preservação das áreas de floresta não apenas beneficia o ecossistema natural e a biodiversidade, mas também proporciona um ambiente propício para a polinização e o aumento da produtividade dos cultivos.

Os pesquisadores enfatizam que os produtores devem considerar não apenas o manejo das abelhas, mas também o manejo da paisagem, criando corredores de mata entre os plantios e promovendo a diversidade de polinizadores nativos. Essa abordagem integrada permitirá uma maior eficiência na polinização e garantirá a sustentabilidade da produção agrícola a longo prazo.







Impacto econômico e social

Além dos benefícios ambientais, a conservação da floresta e o aumento da produtividade do açaí têm um impacto significativo no aspecto econômico e social. O estudo revelou que, nas áreas com pelo menos 40% de floresta conservada, houve um aumento de cerca de 433% na produtividade do açaí em comparação com as áreas com apenas 10% de cobertura florestal. Isso resultou em um aumento considerável no lucro dos produtores, que foi estimado em cerca de 34 mil reais por hectare ao ano.

Os custos envolvidos no manejo das abelhas, como a aquisição ou aluguel de colônias, foram considerados desnecessários nas áreas com maior cobertura florestal, uma vez que a presença da floresta natural já garante a polinização. Portanto, os produtores nessas áreas podem obter lucros sem precisar investir nesses custos adicionais.

A preservação da floresta e o manejo adequado das áreas de cultivo também têm um impacto social positivo, uma vez que garantem a conservação da biodiversidade, a proteção dos recursos naturais e a manutenção dos modos de vida tradicionais das comunidades locais.



O estudo revelou que a preservação da floresta é fundamental para aumentar a produtividade e a lucratividade do cultivo de açaí em terra firme. Embora as abelhas nativas tenham potencial para aumentar a produção, a diversidade de polinizadores e a presença da floresta são insubstituíveis. Os produtores devem considerar a restauração florestal, o manejo adequado da paisagem e a integração de múltiplas espécies de abelhas nativas para garantir a sustentabilidade da produção agrícola e a conservação da biodiversidade.

Através do manejo responsável e do uso adequado dos recursos naturais, é possível obter benefícios ambientais, econômicos e sociais duradouros. A conservação da floresta e o desenvolvimento agrícola sustentável são peças-chave para garantir um futuro próspero e equilibrado para as gerações presentes e futuras na Amazônia e em todo o mundo.

Fonte: Embrapa


Postar um comentário

0 Comentários