Rebanho Bovino Brasileiro Alcança Recorde em 2022

Rebanho bovino brasileiro alcança recorde em 2022, com 234,4 milhões de animais; destaque para crescimento na criação de suínos e galináceos.

Manada de ovelhas pastando em um campo com árvores ao fundo.
Imagem de Josep Monter Martinez por Pixabay


O rebanho bovino brasileiro atingiu um novo marco histórico em 2022, com 234,4 milhões de animais, representando um aumento significativo de 4,3% em relação ao ano anterior, de acordo com dados da Pesquisa Produção da Pecuária Municipal 2022, divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Esta pesquisa abrangeu efetivos pecuários em municípios, dados de produção animal e valores relativos a 2022.


Crescimento Geral, com Exceção das Codornas

Todos os efetivos animais experimentaram um crescimento notável, com a única exceção sendo as codornas, que tiveram uma queda de 8,2%. Os números destacam-se nos plantéis de bovinos e suínos, ambos com crescimento de 4,3%, além de um aumento de 3% nos bubalinos, 0,9% nos equinos, 3,9% nos caprinos, 4,7% nos ovinos, 3,8% nos galináceos e 2,4% nas galinhas. Além disso, houve registros recordes na produção de mel, com um crescimento de 9,5%, e de ovos de galinha, que aumentou 1,3%.


Destaque para o Mato Grosso no Rebanho Bovino

O estado do Mato Grosso liderou o rebanho bovino com 34,2 milhões de cabeças, correspondendo a 14,6% do efetivo nacional. Na sequência, o Pará com 10,6%, ultrapassando Goiás com 10,4%. No âmbito municipal, São Félix do Xingu (PA) manteve a liderança com 2,5 milhões de cabeças.


Crescimento na Criação de Suínos e Galináceos

Em 2022, o rebanho de suínos cresceu 4,3%, atingindo um recorde de 44,4 milhões de animais. A região Sul concentra a maior parte, com 51,9% do efetivo nacional.

O efetivo de galináceos (englobando galos, galinhas, frangos, frangas, pintos e pintainhas) subiu 3,8%, alcançando também um recorde de 1,6 bilhão de animais, com destaque para o Paraná, que registrou 470,3 milhões (29,7% do total). A região Sul lidera com 49,3% deste efetivo. O Brasil é o maior exportador mundial de frangos, com destaque para o Paraná, que lidera o abate no país.


Produção de Leite Apresenta Desafios

A produção de leite, estimada em 34,6 bilhões de litros em 2022, registrou uma queda de 1,6%. Custos elevados e redução das margens têm desestimulado a produção leiteira, como evidenciado pela diminuição de 1% no número de vacas ordenhadas em relação ao efetivo total de bovinos. Os estados do Sul lideram com uma participação de 33,8%, seguidos pelo Sudeste com 33,6%. Minas Gerais se destaca como o maior produtor, com 27,1% do total ou 9,4 bilhões de litros.


Destaque na Piscicultura e Produção de Mel

A produção nacional de peixes alcançou um novo recorde de 617,3 mil toneladas, com destaque para a tilápia, que representou 66,1% do total de peixes produzidos. O valor de produção total também aumentou em 16,4%, atingindo R$ 5,7 bilhões. O Paraná, como o maior produtor de peixes, contribuiu com 27,1% da produção nacional.

A produção brasileira de mel também registrou um recorde, com 61 mil toneladas, um aumento de 9,5%. A região Nordeste teve um papel significativo nesse aumento, com um incremento de 16,5% na sua produção. Os estados do Rio Grande do Sul e Paraná lideram o ranking estadual na produção de mel.


Valor da Produção Pecuária em Ascensão

O valor de produção de todos os produtos pecuários levantados na pesquisa, incluindo a aquicultura, alcançou R$ 116,3 bilhões, um aumento de 17,5%. A produção de leite representou 68,8% deste valor, seguida pela produção de ovos de galinha, que contribuiu com 22,4%. Santa Maria de Jetibá (ES) lidera o ranking municipal em valor de produção, com R$ 1,6 bilhão, principalmente proveniente da venda de ovos de galinha, enquanto Castro (PR) assumiu a segunda posição, com R$ 1,2 bilhão, impulsionado pela produção de leite.


Efetivos da pecuária Cabeças
Galináceos 259,5 milhões de cabeças
Bovinos 234,4 milhões de cabeças
Suínos 44,4 milhões de cabeças
Ovinos 21,5 milhões de cabeças
Caprinos 12,4 milhões de cabeças
Equinos 5,8 milhões de cabeças
Bubalinos 1,6 milhão de cabeças
Fonte IBGE por Mapa


Com esses números, fica evidente que a pecuária brasileira vive um momento de crescimento significativo, com desafios e oportunidades em diversas áreas, desde a criação de bovinos e suínos até a produção de leite, ovos e mel. Além disso, a piscicultura continua a expandir sua presença no mercado nacional. O setor permanece como um importante pilar da economia brasileira.


Fonte: Mapa

Postar um comentário

0 Comentários