Brasil e Indonésia: Iniciativa de Cooperação Contra a Febre Aftosa (ICFA)

Brasil e Indonésia firmam acordo técnico para produzir vacinas contra febre aftosa, compartilhar tecnologia e fortalecer cooperação no setor agrícola.

Foto mostra mesa com pessoas em acordo.

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e o Ministério da Agricultura e Pecuária da Indonésia firmaram um acordo técnico importante para o desenvolvimento de vacinas contra a febre aftosa, demonstrando uma colaboração efetiva entre os dois países na área de saúde animal.


Assinatura do acordo após reunião de ministros

A assinatura deste acordo histórico teve lugar após uma reunião produtiva entre o Ministro da Agricultura e Pecuária do Brasil, Carlos Fávaro, e seu homólogo indonésio, Andi Amran Sulaiman, realizada em Jacarta na tarde de segunda-feira.


Compartilhando conhecimento e tecnologia

Carlos Fávaro destacou a importância desta cooperação, enfatizando que a Indonésia terá acesso às tecnologias desenvolvidas pelo Brasil para a produção de vacinas contra a febre aftosa. Ele afirmou: "O Brasil vai ser colaborativo, tenho certeza que será uma ampla oportunidade para os dois países, já que nós temos parque fabril disponível para produzir essa vacina e também compartilhar com a Indonésia".


Fornecimento de matérias-primas e materiais intermediários

O acordo estabelecido entre as partes serve como diretriz de implementação para garantir o fornecimento de matérias-primas e materiais intermediários necessários para a produção de vacinas contra a febre aftosa.


Transferência de tecnologia e aumento da capacidade de produção

Além disso, o acordo prevê a gestão e validação da transferência de tecnologia utilizada no desenvolvimento de isolados locais para a produção de vacinas e kits de diagnóstico na Indonésia, bem como o aumento da capacidade de produção e teste de vacinas locais.


Apoio técnico-científico na luta contra a febre aftosa

O acordo visa ainda estabelecer meios para apoio técnico-científico no controle e erradicação da febre aftosa, com base na experiência bem-sucedida do Brasil. Importante ressaltar que o Brasil é internacionalmente reconhecido como livre da febre aftosa (em zonas com e sem vacinação) desde 2018, com o último foco da doença ocorrendo em 2006.


Cooperação científica e ampliação do comércio agrícola

Dentro deste contexto de cooperação, foi estabelecida a criação de um grupo técnico entre os dois países para tratar de assuntos de interesse mútuo no setor agrícola, especialmente na cooperação científica. Além disso, a reunião também abordou as possibilidades de ampliação do comércio de produtos agropecuários brasileiros, demonstrando o potencial de parcerias econômicas a serem exploradas.

Esse acordo mostra um passo significativo na luta global contra a febre aftosa e a importância da cooperação internacional na proteção da saúde animal e na promoção do comércio agrícola.


Foto: Divulgação/Mapa

Postar um comentário

0 Comentários