No Senado, Mapa Participa em Debate sobre Sustentabilidade e Soberania Alimentar

No Senado, debate abordou segurança alimentar e inovação na agropecuária. Mapa enfatizou a transformação tecnológica para combater a insegurança alimentar.

Foto mostra debate.


Na última sexta-feira, o plenário do Senado Federal foi palco de uma importante discussão que abordou questões cruciais para o Brasil: o combate à fome, a segurança alimentar e a redução do desperdício de alimentos. O evento reuniu uma gama diversificada de participantes, incluindo ministros, senadores, gestores públicos e representantes do terceiro setor. Essa reunião se destinou a aprofundar o debate sobre ações, políticas públicas e novas propostas, todas voltadas para a promoção da sustentabilidade e da soberania alimentar no país.


Participação do Ministério da Agricultura e Pecuária

A Secretária de Inovação, Desenvolvimento Sustentável, Irrigação e Cooperativismo (SDI) do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), Renata Miranda, representou o órgão na discussão. Ela destacou que os temas em foco são prioridades do governo e do ministério. Renata Miranda observou que a transformação tecnológica em curso na agropecuária brasileira promete trazer mudanças significativas, tanto do ponto de vista social quanto econômico.


Ênfase na Transformação Tecnológica

O Mapa tem se dedicado a promover a agregação de valor e qualidade aos alimentos produzidos por inúmeros agricultores nos diferentes biomas do Brasil. Dentre as principais iniciativas do Ministério, destacam-se o Programa Nacional de Bioinsumos, que tem aumentado a disponibilidade de produtos biológicos, contribuindo para uma mudança na matriz de insumos da agropecuária nacional.


Programas de Sustentabilidade Ambiental e Desenvolvimento Territorial

O Mapa também vem implementando programas como o Carbono+Verde, de Recuperação de Pastagens Degradadas, e os planos de desenvolvimento territoriais Nordeste+Sustentável e Amazônia+Sustentável. Estes programas, ao preservar a cultura e o ecossistema locais, promovem arranjos produtivos em colaboração com diferentes instituições que atuam nesses territórios. Essas iniciativas geram emprego e renda, enquanto contribuem para a aceleração da transição tecnológica na agropecuária.


Relação com a Insegurança Alimentar

A Secretária Renata Miranda ressaltou que esses programas são estruturantes e, muitas vezes, não são diretamente associados à produção de alimentos, embora desempenhem um papel crucial na luta contra a insegurança alimentar. Eles representam um esforço contínuo do Ministério da Agricultura e Pecuária para promover a sustentabilidade e a soberania alimentar no Brasil, alinhando-se com as necessidades do país.

O debate no Senado reforça a importância de ações conjuntas e políticas eficazes para garantir a segurança alimentar, reduzir o desperdício de alimentos e promover a sustentabilidade no setor agropecuário brasileiro. O foco na transformação tecnológica e nas parcerias estratégicas é um caminho que parece promissor na busca por soluções sustentáveis para os desafios alimentares do Brasil.


Reportagem por Amanhecer Agrícola
Fonte: Mapa
Foto: Divulgação/Mapa

Postar um comentário

0 Comentários