Milho a R$61, Soja Avança e Desafios aos Mandiocultores

Mercado de milho enfrenta lentidão, desacordo de preços e baixa liquidez. Chuvas aliviam semeadura de soja, enquanto mandioca mantém preços.

Lavoura de milho.

De acordo com análises do Cepea, a lenta movimentação no comércio de milho reflete desafios relacionados à busca por equilíbrio de preços entre produtores e compradores. Paralelamente, as recentes precipitações trouxeram alívio para os sojicultores em determinadas regiões, impulsionando a semeadura, enquanto o setor de mandioca enfrenta restrições na oferta, influenciando os preços.


Desafios no milho

As negociações envolvendo milho apresentam um ritmo lento, conforme destacado por pesquisadores do Cepea. Apesar da demanda interna mais aquecida, os vendedores concentram seus esforços nas atividades de campo, limitando o volume do cereal disponível no mercado spot. Uma questão que contribui para a baixa liquidez é o desacordo entre produtores e compradores quanto aos preços. Esta falta de consenso reflete diretamente nas cotações, que, de modo geral, permanecem firmes.

O Indicador ESALQ/BM&FBovespa, para a região de Campinas (SP), mantém-se acima de R$ 61 por saca de 60 kg. No entanto, mesmo com o retorno das chuvas em regiões produtoras do Centro-Oeste, há uma preocupação entre os agricultores em relação ao atraso na semeadura da soja, o que pode impactar o cultivo do milho fora da janela considerada ideal.


Avanço na semeadura da soja com alívio nas chuvas

Chuvas recentes trouxeram alívio aos sojicultores do Centro-Oeste e Sudeste do Brasil. Pesquisadores do Cepea observam um aumento no ritmo da semeadura da temporada 2023/24, que enfrentava lentidão devido à falta de umidade e altas temperaturas. No entanto, na região Sul, o excesso de chuvas ainda impede o avanço da semeadura. As atividades de campo estão atrasadas em relação a anos anteriores, e os preços da soja em grão são sustentados pela valorização dos derivados (óleo e farelo) e pela cautela dos produtores em negociar o remanescente da safra 2022/23, mantendo as cotações no mercado doméstico. 


Mandioca: Oferta Restrita Sustenta Preços em Meio a Desafios

A situação da mandioca no mercado apresenta desafios significativos, com a menor disponibilidade de lavouras, condições climáticas desfavoráveis em algumas áreas e uma retração de parte dos produtores, resultando em um volume de comercialização abaixo das expectativas da indústria. Este cenário, no entanto, tem proporcionado sustentação aos preços da raiz, de acordo com levantamentos do Cepea.

Apesar de alguns mandiocultores indicarem a retomada da colheita nas próximas semanas para capitalização, a maioria está postergando as entregas, planejando retornar apenas em meados de janeiro de 2024. A demanda, por sua vez, mostra-se mais enfraquecida, já que fecularias estão gradualmente entrando em recesso. 


Reportagem por Amanhecer Agrícola
Fonte: CEPEA
Foto: Andrew Martin por Pixabay

Postar um comentário

0 Comentários