Mudança climática aumentará a escassez de água para agricultura em todo o mundo

Estudo revela que mais de 80% das terras agrícolas enfrentarão escassez de água até 2050

Irrigação em fazenda.


Um novo estudo publicado na revista Earth's Future revela que a escassez de água agrícola aumentará em mais de 80% das terras cultivadas em todo o mundo até 2050, caso as emissões de gases de efeito estufa continuem a aumentar. A pesquisa, que é a primeira a aplicar um índice abrangente para prever a escassez global de água verde e azul devido às mudanças climáticas, destaca os desafios sem precedentes que a produção agrícola enfrentará no futuro.

O estudo desenvolveu um índice para medir e prever a escassez de água nas duas principais fontes da agricultura: a água verde, proveniente da chuva e disponível no solo, e a água azul, proveniente de rios, lagos e águas subterrâneas utilizadas na irrigação. Os pesquisadores descobriram que, sob as mudanças climáticas, a escassez de água agrícola piorará em até 84% das terras cultivadas, com cerca de 60% dessas terras enfrentando uma perda no abastecimento de água.

A água verde, que é a porção da água da chuva disponível para as plantas no solo, será afetada pelas mudanças nos padrões de precipitação e evaporação causadas pelas temperaturas mais altas. Cerca de 16% das terras agrícolas globais serão impactadas por essa mudança na disponibilidade de água verde. Alguns locais, como o nordeste da China e o Sahel, na África, poderão se beneficiar de um aumento na chuva, aliviando a escassez de água agrícola. No entanto, regiões como o meio-oeste dos EUA e o noroeste da Índia podem enfrentar reduções na precipitação, aumentando a necessidade de irrigação para apoiar a agricultura intensiva.

A escassez de água agrícola já é um problema global, representando uma ameaça significativa à segurança alimentar. Nos últimos 100 anos, a demanda por água aumentou duas vezes mais rápido que a população humana. No entanto, a maioria dos modelos de escassez de água existentes não considera tanto a água verde quanto a água azul. O novo índice desenvolvido pelos pesquisadores permite uma avaliação mais abrangente da escassez de água agrícola em terras de sequeiro e irrigadas.

Diante desse cenário, a conservação da água agrícola se torna crucial. Práticas como cobertura morta, plantio direto e ajuste do tempo de plantio podem ajudar a reduzir a evaporação do solo e alinhar o crescimento das culturas com as mudanças nos padrões de chuva. Além disso, técnicas como agricultura de contorno, que evita o escoamento da água e a erosão do solo em terrenos inclinados, também desempenham um papel importante*.



Veja mais (a reportagem continua): Mapa tem nova legislação para prevenção, controle e erradicação do mormo no Brasil




Os resultados do estudo destacam a necessidade de os países desenvolverem estratégias para lidar com a escassez de água na agricultura e mitigar os impactos das futuras mudanças climáticas. Melhorar a infraestrutura de irrigação e a eficiência no uso da água são medidas essenciais para enfrentar esse desafio, especialmente em regiões como a África, onde a infraestrutura de irrigação precisa ser aprimorada para atender à crescente demanda por alimentos.

A escassez de água agrícola é uma preocupação urgente que exige ação global. A sustentabilidade do setor agrícola e a segurança alimentar futura dependem de soluções inovadoras e estratégias eficazes para lidar com os desafios impostos pelas mudanças climáticas.



Fonte: ihu.unisinos.br

Postar um comentário

0 Comentários