Ciclone Derruba Galpões e Traz Devastação no Sul

Enchentes, ventos intensos e tragédias marcam a passagem do ciclone na região sul do Brasil

Casas inundadas pela água.
Foto: tirada de g1. Por Reprodução/ RBS TV


Um ciclone extratropical atingiu o Rio Grande do Sul na noite de segunda-feira, deixando um rastro de destruição e causando perdas significativas nas áreas afetadas. As cidades do interior do estado enfrentaram fortes rajadas de vento, enchentes e o aumento do nível dos rios, levando a evacuações em massa e preocupações crescentes.

As primeiras consequências do fenômeno climático se manifestaram durante o dia, quando mais de 50 cidades foram afetadas, registrando inúmeros danos e perdas humanas. O número exato de vítimas não foi divulgado pelas autoridades, mas inclui pessoas que perderam a vida em incidentes relacionados às condições climáticas adversas.

O ciclone extratropical teve origem em um sistema de baixa pressão, desencadeando chuvas intensas e movendo-se em direção ao oceano, onde ganhou força. Embora o fenômeno já esteja se afastando do Brasil, ainda são esperadas rajadas de vento em torno de 100 km/h nas regiões serranas até a tarde desta terça-feira.


Grandes danos

As cidades mais atingidas relataram cenários de calamidade. Em Roca Sales, os moradores foram orientados a subir nos telhados de suas casas, enquanto em Muçum, o prefeito Mateus Trojan pediu aos habitantes de áreas alagadas que buscassem abrigo devido à expectativa de que o nível do Rio Taquari atingisse a marca histórica de 25 metros.

Outras cidades também sofreram com as consequências do ciclone. Em Santo Cristo, a tempestade danificou casas e galpões, enquanto em Coqueiros do Sul, um galpão que funcionava como mercearia foi destelhado pelos ventos fortes e chuva. Cruz Alta enfrentou alagamentos, deixando casas inundadas e telhados danificados. Em Caxias do Sul e Bento Gonçalves, alagamentos e quedas de árvores foram relatados, e em Nova Bassano, pelo menos duas pessoas ficaram ilhadas devido ao aumento do nível do rio.





Ajuda

As autoridades estão mobilizando esforços para prestar assistência às comunidades afetadas. Helicópteros da Brigada Militar, Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal estão sendo utilizados nas operações de resgate e apoio aos municípios atingidos. O Exército Brasileiro também está sendo acionado para auxiliar nas ações de ajuda humanitária.

O ciclone extratropical trouxe consigo não apenas destruição, mas também a solidariedade e a determinação de comunidades e autoridades em superar essa tragédia e reconstruir o que foi perdido. A região do Rio Grande do Sul agora se mobiliza para enfrentar os desafios que o futuro reserva e se recuperar dos impactos devastadores deste evento climático.


Mantenha o cuidado!

Diante da devastação causada pelo ciclone extratropical, é crucial que todos mantenham um extremo cuidado e atenção. As condições climáticas adversas ainda podem representar perigos, com rajadas de vento intensas e riscos de inundações persistentes. Evite áreas de risco e siga as orientações das autoridades locais.


Fonte: g1

Postar um comentário

0 Comentários