Mato Grosso do Sul (MS) Registra Primeiro Foco de Influenza Aviária em Aves de Subsistência

Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) confirma o primeiro caso de influenza aviária de alta patogenicidade em aves de subsistência em Mato Grosso do Sul.

Galinhas.
Imagem de Enrique por Pixabay


Detecção do Vírus H5N1

No dia 18 de setembro de 2023, o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) anunciou a identificação do vírus da influenza aviária de alta patogenicidade (IAAP - H5N1) em uma criação de aves domésticas de subsistência na cidade de Bonito, Mato Grosso do Sul. Esse é um marco significativo, pois representa o primeiro foco da doença registrado no estado e o terceiro em aves de subsistência em todo o Brasil.


Medidas Sanitárias e Vigilância Reforçada

As autoridades de saúde animal estão agindo rapidamente para conter e erradicar o foco da doença, implementando medidas sanitárias rigorosas. Além disso, estão intensificando as ações de vigilância em populações de aves domésticas na região afetada. Importante destacar que não existem estabelecimentos avícolas industriais nas áreas consideradas de risco epidemiológico ao redor do foco.


Total de Focos no Brasil e Atualização do Painel BI

Com o registro deste novo foco, o Brasil totaliza 103 focos de influenza aviária confirmados, sendo 100 em aves silvestres e 3 em aves de subsistência. O Painel BI, plataforma disponibilizada pelo Mapa, será atualizado para incluir esse novo caso ainda hoje, permitindo a consulta das quantidades de focos, locais e as espécies afetadas pelo vírus.


Impacto no Comércio Internacional de Produtos Avícolas

É importante ressaltar que a ocorrência deste foco confirmado de IAAP em aves de subsistência não implica em restrições ao comércio internacional de produtos avícolas brasileiros. O consumo e a exportação desses produtos permanecem seguros.


Aviso à População

O Mapa reforça o alerta à população para que não recolha aves doentes ou mortas que possam encontrar e, em vez disso, acione imediatamente o serviço veterinário mais próximo. Essa medida visa evitar a disseminação da doença entre as aves.




Nuvens carregadas no céu.




Status do Brasil Perante a OMSA

É importante ressaltar que o Brasil continua com o status de país livre da influenza aviária perante a Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA). Isso ocorre devido à ausência de registros da doença na produção comercial, demonstrando que o foco atual está restrito às aves de subsistência.

Esta notícia enfatiza a importância das medidas de vigilância e controle sanitário para preservar a saúde das aves e garantir a segurança dos produtos avícolas no Brasil. O Mapa continuará monitorando a situação e tomando as medidas necessárias para proteger a indústria avícola do país.


A gripe aviária

A gripe aviária, também conhecida como influenza aviária, é uma doença viral que afeta principalmente as aves, mas pode ocasionalmente infectar seres humanos. Causada por diferentes subtipos do vírus da influenza, a gripe aviária pode variar em gravidade, desde formas leves até casos mais graves que resultam em alta mortalidade em aves domésticas.

A preocupação com a gripe aviária se deve à capacidade do vírus de sofrer mutações e, em casos raros, se transmitir para humanos. Embora desconheça transmissão para os humanos, a vigilância constante é essencial para evitar a disseminação do vírus.

Medidas de prevenção incluem boas práticas de higiene na criação de aves, monitoramento da saúde das aves e vacinação em áreas de risco. A gripe aviária é um lembrete da importância da vigilância constante e da cooperação internacional na prevenção de doenças emergentes.


Fonte: Mapa

Postar um comentário

0 Comentários