Santa Catarina mobiliza ações com o Ministério da Agricultura para proteger o plantel avícola catarinense em meio à ameaça de Influenza Aviária

Estado de emergência zoossanitária é declarado em Santa Catarina em resposta à Influenza Aviária de Alta Patogenicidade

Galinha

Na tarde de quinta-feira, 20 de julho de 2023, Santa Catarina, juntamente com os outros 26 estados brasileiros e o Distrito Federal, participou de uma reunião de extrema importância com o Ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, para alinhar uma ação conjunta de declaração de estado de emergência zoossanitária. Emergência zoossanitária é uma situação causada por uma doença animal emergencial, exigindo ação rápida para contenção e erradicação. Saiba mais aqui Essa medida visa proteger o plantel avícola catarinense e garantir uma resposta ágil e coordenada em caso de novos focos de Influenza Aviária de Alta Patogenicidade (IAAP).

A necessidade dessa ação surge após o Brasil já ter declarado estado de emergência zoossanitária em todo o território nacional no mês de maio, visto que o surto de IAAP representa uma ameaça significativa para a indústria avícola brasileira e o comércio de produtos avícolas no mercado internacional. O estado de Santa Catarina, reconhecido por sua relevância na produção avícola e exportação de frango, agora alinha-se ao plano nacional para enfrentar essa situação crítica.

O governador Jorginho Mello ressaltou a importância da união dos estados e do Ministério da Agricultura para argumentar junto a países importadores, como o Japão, buscando a continuidade das exportações de produtos avícolas brasileiros. Ele destacou que outros estados poderão enfrentar casos semelhantes e que ação rápida é fundamental para minimizar prejuízos tanto para a economia quanto para a população.



Veja mais (a reportagem continua): Preço do milho caindo lentamente





O Ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, enfatizou a agilidade e transparência nas medidas de controle tomadas pelo governo e garantiu aos consumidores nacionais e internacionais que os produtos avícolas brasileiros continuam seguros para o consumo. Além disso, ele afirmou que a mobilização de recursos da União e a colaboração entre diferentes esferas governamentais e organizações não governamentais serão fundamentais para conter a propagação da doença.

Com a declaração do estado de emergência zoossanitária, Emergência zoossanitária é uma situação causada por uma doença animal emergencial, exigindo ação rápida para contenção e erradicação. Saiba mais aqui Santa Catarina poderá mobilizar recursos federais e estaduais para intensificar as ações de combate à IAAP. Isso inclui o emprego de força de trabalho especializada, logística eficiente e recursos materiais e tecnológicos necessários para enfrentar a situação com eficácia. A medida foi publicada no Diário Oficial do Estado e já está em vigor desde a noite de quinta-feira (20).

Uma demonstração clara da efetividade das medidas sanitárias adotadas com base em protocolos internacionais ocorreu recentemente no município de Maracajá, no Sul do Estado, onde foi identificado um foco de IAAP em aves de fundo de quintal. Graças à rápida atuação das autoridades e profissionais altamente capacitados, o surto foi controlado e o Ministério da Agricultura e Pecuária, em conjunto com a Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA), pôde declarar o encerramento do foco.

Durante a reunião, a presidente da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Celles Regina de Matos, destacou o trabalho conjunto com toda a cadeia produtiva de alimentos, incluindo produtores, agroindústrias, associações e casas agropecuárias. Essa colaboração tem sido fundamental para notificar a Cidasc rapidamente sobre qualquer suspeita da doença e permitir ações preventivas e educativas em toda a região, tanto em áreas rurais quanto urbanas.

Com ações coordenadas entre o governo estadual e federal, além da colaboração de toda a sociedade, Santa Catarina busca proteger seu plantel avícola e garantir a continuidade da exportação de produtos avícolas, mantendo a qualidade e a confiança dos consumidores. A união de esforços é essencial para superar os desafios impostos pelo surto de IAAP e fortalecer o setor avícola catarinense em um cenário global cada vez mais competitivo e sensível às questões sanitárias.

Postar um comentário

0 Comentários