Enchentes no Rio Grande do Sul Impactam Severamente Setor Leiteiro em Crise

As enchentes no Rio Grande do Sul prejudicaram gravemente o setor leiteiro, afetando pastagens, produção de leite e infraestrutura dos produtores.

Vaca no pasto.
Imagem de 1195798 por Pixabay



O setor leiteiro no Rio Grande do Sul, que já enfrentava desafios significativos nos últimos anos, encontra-se agora em uma situação ainda mais crítica devido às recentes enchentes que assolaram o estado. Os danos provocados por esse desastre natural são consideráveis, com aproximadamente 10 mil hectares de pastagens destruídos e uma perda estimada de 500 mil litros de leite que não puderam ser coletados, além da inundação de silos. Mais de 800 produtores de leite, principalmente das regiões da Serra e do Vale do Taquari, foram diretamente afetados, enfrentando danos em suas instalações e a trágica perda de animais.

O presidente da Associação de Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do Sul (Gadolando), Marcos Tang, destaca que esse agravamento da situação ocorre após três anos de prejuízos no setor leiteiro, causados por estiagens e condições desfavoráveis para a produção de alimentos para o gado. Além disso, o preço pago ao produtor pelo litro de leite esteve consistentemente abaixo do custo de produção nos meses de junho, julho, agosto e setembro, que normalmente representam um período de melhor remuneração devido à entressafra. O atual excesso de chuvas e inundações somente aumenta as dificuldades enfrentadas pelos produtores.




Molusco.




Tang ressalta a preocupação primordial com as vidas humanas afetadas por essas enchentes e destaca que a prioridade imediata é prestar assistência às pessoas atingidas, incluindo as que estão desaparecidas e as que perderam a vida. Ele enfatiza que a vida humana não tem preço e que estão sendo organizados esforços de ajuda por meio de mutirões. Além disso, Tang apela para que as autoridades competentes e as entidades se unam para identificar e abordar as necessidades reais da comunidade afetada.

O dirigente também chama a atenção para a gravidade da situação em relação à produção de alimentos para o gado no estado, que já enfrentava desafios antes das enchentes. Ele sugere que, talvez, seja necessário importar alimentos para suprir a demanda. Para um setor que já se encontrava em uma situação delicada, as enchentes representam uma calamidade adicional, impactando não apenas os produtores, mas também suas famílias e a estrutura de suas propriedades.

As enchentes recentes no Rio Grande do Sul agravaram uma situação já precária no setor leiteiro, que vinha enfrentando dificuldades relacionadas à estiagem, preços baixos e condições desfavoráveis de produção. A prioridade agora é prestar assistência às pessoas afetadas, enquanto o setor busca se recuperar dessas perdas significativas e planejar um futuro mais estável e resiliente.


Uma tragédia

As enchentes, associadas a intensos ventos e abundantes precipitações, causaram um impacto devastador na região sul do Brasil, com o Estado do Rio Grande do Sul sendo o mais severamente atingido. Lamentavelmente, mais de 40 pessoas perderam suas vidas, enquanto milhares de outras sofreram os efeitos diretos dessa tragédia, resultando em inúmeras pessoas desalojadas.


Fonte: Gadolando - Associação dos Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do Sul

Postar um comentário

0 Comentários